Agende um tratamento

Preencha seus dados e retornaremos com a
confirmação do seu agendamento.

Por favor preencha o campo.
Por favor preencha o campo ou verifique o endereço digitado.
Por favor preencha o campo com apenas números.
Por favor preencha o campo.
Por favor preencha o campo.
Home » Blog » Como entender o medo e a insegurança e se tornar emocionalmente forte

Como entender o medo e a insegurança e se tornar emocionalmente forte

O medo é uma emoção primária que tem como objetivo a preservação da espécie. Ele serve para nos proteger, porém, se for exagerado vai nos paralisar.

O medo tem um mecanismo automático em nosso sistema que é acionado quando se detecta algum tipo de perigo, seja ele real ou imaginário. A intenção por trás disso é usarmos a nosso favor o famoso sistema de luta ou fuga.

Se não tenho recursos necessários para um determinado desafio, vou ter uma tendência a fugir. Se tenho os recursos, posso tomar a força da coragem e agir para enfrentar, ressaltando aqui que coragem não é ausência de medo (que pode ser muito perigoso), mas um recurso a nosso favor.

 

A autoestima é a chave para entender o medo e a insegurança

A ação diante de uma situação de medo tem forte relação com a autoestima. Quanto melhor estiver nossa autoestima, melhor estará a nossa autoconfiança e, assim, nos sentiremos mais seguros para agir.

Por outro lado, quanto mais eu me julgo e me critico, mais tenho a tendência em diminuir minha autoestima e, assim, aumentar minha insegurança. E isso é validado pelo medo de agir.

Então, para lidar de uma forma mais saudável com o medo é preciso melhorar a autoestima e reduzir a insegurança.

Alguns comportamentos que podem ser um alerta da insegurança são: ficar muito na defensiva e não aceitar críticas, julgar a si e aos outros, autopromover-se constantemente para ter a validação do outro, ter excesso de ciúme e competitividade.

Se você quer superar o medo excessivo, observe-se, faça uma autoanálise e preste atenção em como você reage às pessoas e às situações. Se for o caso, anote em um papel.

O passo seguinte é começar a trabalhar comportamentos para você se sentir mais seguro. Automaticamente, você estará dando os primeiros passos para superar o medo. Lembrando que superá-lo não significa não ter medo de nada. Mas sim ter um medo natural e possível de ser administrado, que não seja paralisante.

 

Veja algumas dicas para superar o medo:

Pense positivo

Pensar com otimismo, não criticar-se de forma exagerada e olhar o lado construtivo das experiências é uma forma de encontrar a coragem dentro de você.

Evite comparações

Comparar-se com outros é um dos maiores sabotadores da autoestima e segurança de uma pessoa. Isso porque ao se comparar, você anula suas qualidades e sua individualidade. Portanto, se tiver que se comparar que seja com você mesmo, pois assim você poderá ir em busca da sua melhor versão.

Aceite os seus limites

A vida sempre apresenta situações que não podem ser mudadas. E são estas situações que você precisa aceitar. Nessa hora, a única coisa possível de fazer é transformar a si a partir da forma com lida com aquela situação. Quando para de lutar com aquilo que não está sob seu controle, você consegue se concentrar nas coisas que dependem de você.

Valorize suas qualidades

Tire o foco do que está errado. Para se sentir seguro, você precisa ter consciência de suas qualidades. Faça uma lista de tudo que você ama sobre si e tenha isso sempre em mente. Toda vez que vier uma autocrítica, lembre-se de uma qualidade positiva.

Entender o medo e a insegurança é uma ferramenta para viver melhor. Essa autoconsciência vai te permitir lidar de forma muito mais saudável com os desafios da vida.

E nós, da Cetar, claro, sempre estaremos aqui para ajudar, a Cetar possui uma variedade muito grande de cursos para o seu desenvolvimento pessoal, além de tratamentos presenciais e on-line.

Compartilhe!

Leia também: